Há muitos anos que ouço falar no projecto do Metro para Coimbra. Parte desse projecto incluía a substituição da linha da Lousã (onde todos os dias circulavam centenas de pessoas) pelo novo metro.

Confesso que nunca percebi porque razão se tinha de arrancar tudo e fazer de novo quando a linha existente poderia simplesmente ser melhorada, mas nós portugueses temos a mania das grandezas e vamos lá fazer um novo metro.

A circulação na linha foi interrompida, os carris arrancados e… ops, estamos em crise e não há dinheiro para acabar o metro.

Conclusão: Tiraram um comboio perfeitamente funcional e não há agora dinheiro para a nova obra.

É óbvio que as pessoas têm de estar revoltadas com a situação. A marcha lenta de hoje é uma forma de luta mas que não sei se terá resultados práticos.

Anúncios