Não gosto muito de falar sobre futebol porque é um assunto onde as pessoas tendem a ser irracionais mas não posso deixar de comentar dois assuntos:

– O perdoar, mais uma vez, das dívidas fiscais dos clubes. Eu, simples contribuinte, tenho o fisco à perna se não pagar os meus impostos. Os clubes devem milhões e vêm constantemente essas dívidas perdoadas. Ora, isso quer dizer que andamos todos a pagar para os clubes estourarem milhões. Em tempo de crise, onde somos constantemente “apertados” para pagar mais impostos por causa da situação do país, é inaceitável que se continuem a perdoar este tipo de dívidas.

– A transferência em dia de jogo de um jogador do Olhanense para o Benfica. Não digo que tenha sido por isso que o Benfica ganhou. Em condições normais o Benfica é mais forte e venceria com maior ou menor dificuldade mas, quando se quer que o futebol seja sério não podem continuar a existir deste tipo de jogadas. O dito jogador era um dos pilares da defesa do Olhanense e não defrontou assim o futuro clube mas poderá defrontar no próximo fim de semana o Guimarães. Concluo portanto que não defrontou o Benfica porque este não deixou. Há uma lei que, pelo menos para os empréstimos, não deixa que aconteçam estas situações. O que será diferente aqui?

Anúncios