Era uma vez um país onde as pessoas olhavam sempre para o próprio umbigo e não queriam saber dos outros. Criticavam, irritados, quando alguém conseguia uma cunha mas não era por acharem que as cunhas eram algo que não deviam existir mas simplesmente por inveja. As pessoas que as governavam não eram diferentes das outras, continuando sempre a olhar mais para o próprio umbigo (e para o dos amigos) do que para o povo.

O Primeiro-Ministro tinha fama de mentiroso, tais eram as ditas e desditas que ele já tinha dito e feito que já pouca gente o levava a sério. E eis que surge um suposto salvador, que poria esse país na linha mas que, ainda antes de o ser, já tinha deixado cair a sua máscara e se revelara exactamente como os outros.

Chegou a altura das eleições e as pessoas podiam escolher entre o actual Primeiro-Ministro que todos criticavam, o suposto salvador que era praticamente igual ou romper com os habituais tachinhos e tentar uma mudança radical, votando nos outros.

Não posso ainda obviamente concluir esta história porque ainda faltam dois meses para as eleições mas espero, sinceramente, que haja um cartão vermelho a esta política que nos governou nos últimos 35 anos. Não digo vota A ou vota B, mas sim não votes PS nem PSD e mesmo o CDS teve o seu momento no Governo, conjuntamente com o PSD e foi o que se viu…